quarta-feira, 30 de maio de 2012

ENSAIO SOBRE LUTO E MELANCOLIA E AS VICISSITUDES

Segunda Tópica:

A base do que vamos pensar é que a Psicanálise não é nova, porém, confortável. Enquanto algumas teorias procuram compreender tudo de forma intelectual, a Psicanálise visa à estrutura emocional. Quando perdemos algo que consideramos importante, passamos pelo processo de luto: a perda começa desde o parto – a perda do ambiente do útero interior, para o mundo exterior, fora da barriga.

Recolhimento: É o momento a partir do qual nos recolhemos do mundo externo e voltamo-nos para o mundo interno, vivendo uma fase de latência, pois nos desinteressamos pelo que está no mundo externo. Somos abandonados por Eros e ficamos a cargo de Thânatos.

Esquema de luto: Entendemo-lo pelo “perde o perigo”. Há o recolhimento até que consiga compreender o que está a sua volta e reformular seu mundo sem o objeto perdido.

Melankholia: Do grego Khlis (bílis) e Mêlos (negro), literalmente bílis-negra. Quando se perde o objeto de desejo, em nosso processo de elaboração do Luto, o mundo torna-se pobre e vazio. 


No estado de melancolia o Ego torna-se carente e vazio, pois, vivencia um estado (permanência) de sofrimento, por não conseguir elaborar a perda, culpa-se o objeto perdido por suas falhas, ou, busca ser ou torna-se o objeto perdido. Na melancolia o próprio eu se perde com o objeto. 

O autismo poderia ser um exemplo de melancolia crônica, uma vez que se ele vivesse ainda no útero, pois não é preciso lidar com o externo, só existe o seu mundo e nada mais. Na melancolia vivemos o narcisismo, de modo que por precisar do outro para ser Eu, se o outro morrer, ou se morre junto, ou torna-se o outro para viver. 


3 comentários:

  1. Absolutamente nada é por acaso.
    Seus escritos vêm diretamente ao meu encontro e com isso passo a perceber e entender melhor meus pensamentos e reflexões. Obrigada Maicon!

    ResponderExcluir
  2. Mi_le, sempre tão bela, tão harmoniosa, me alegra saber que tenho contribuído com os textos,em suas descobertas e associações. Espero sempre contribuir.

    Um grande abraço cheio de carinho!

    ResponderExcluir
  3. Lucia Helena15:54:00

    Para elaborar o luto é preciso uma compreensão de si próprio, mas é a partir do outro que podemos nos compreender...

    Parabéns Maycon, suas leituras e pensamentos tem muito a nos contribuir.

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita, deixe um comentário e compartilhe o conteúdo do blog com seus amigos.